Monday, 26 January 2009

As últimas do Campus Party Brasil 2009


Foto: Willpubli (circulo) em uma das palestras do CPBlogs

Caros, foi realmente muito difícil manter o blog atualizado por estes dias, entre uma palestra e outra no campus, eu sempre encontrava algum mestre enquanto caminha pelo evento. Como no ano passado, muito networking, revi amigos que geralmente só vejo no mundo digital e claro, aproveitei para twittar freneticamente sobre as palestras, que alias, você pode conferi-las todas aqui.

Os últimos dias do #cparty2009 foi repleto de palestras, muita conversação entre os presentes e claro, rolou também um flashmob na sexta. Assim como no primeiro, os campuseiros se uniram para protestar, desta vez, ao contrário da outra edição, onde o alvo do protesto foram os jornalistas, este ano a reivindicação foi contra o proibição do barulho na madrugada. Confira isto e tudo que rolou nos posts abaixo:





Foto: FlashMob na noite de sexta-feira no #cparty



# Agência Click faz palestra com o SEO Pedro Cabral no CPLabs:




Foto: CPLabs com Pedro Cabral (AgênciaClick) e Marco Gomes (Boobox) via Flickr Metamidia


Na quinta-feira Pedro Cabral (SEO da Isobar América Latina e presidente da Agência Click) falou sobre o Open Souce Branding, projeto idealizado pela agência em parceria com os clientes Credicard Citi e Ale Combustíveis. No site do manifesto, a temática refere-se ao projeto como “Uma nova lógica que pede a participação das pessoas – estejam onde estiverem, no tempo que for, do jeito que quiserem. É aí que entram os meios digitais. Blogs, microblogs, comunidades, comunicadores instantâneos, celulares, formam o habitat natural para esse novo modo de ser da Comunicação • Open Source Branding é um novo olhar, uma nova atitude na gestão de marcas. É assumir que a imagem de marca vai muito além do conteúdo oficial das campanhas. É abrir o coração e ter jogo de cintura para assimilar histórias, sentimentos, opiniões e (re)criações lançadas pelos consumidores. É abrir a marca à inteligência que surge do coletivo.”


Pedro esteve na mesa junto com o empresário e blogueiro Marco Gomes (criador da ferramenta BooBox), os dois falaram sobre o mercado e as novas diretrizes das mídias sociais digitais nos negócios. Marco ainda lançou também no evento sua nova ferramenta de post remunerado chamado “BlinBlin”.



# Lançamento do Livro “O futuro da música depois da Morte do CD”


Na quinta-feira também foi o lançamento oficial do livro “O futuro da música depois da Morte do CD”, projeto desenvolvido pelo professor Sérgio Amadeu e Irineu Franco Perpetuo, com participações de outros profissionais como André Mehmari, Chico Pinheiro, Harry Crowl e Laan Mendes Barros entre outros.O livro foi disponibilizado gratuitamente aqui, todo em PDF, a temática é no mínimo intrigante e ainda nos abre um horizonte tanto acadêmico quanto uma ótica profissional com os relatos dos músicos envolvidos no projeto.



# Na sexta-feira a temática girou em torno dos Blogs e a Literatura no CPBlogs:



Entre uma passada e outra nos stands do evento eu sempre parava no Campus Blog para conferir as palestras, onde aproveito para parabenizar o Edney (interney blogs) que este ano foi o responsável pelo espaço dos blogs. Junto com a equipe da Pólvora, o espaço trouxe inúmeras palestras durante toda a semana, uma delas em destaque foi o tema abordado sobre a Literatura e o Blogs.

Estiveram na mesa: Albano Martins (Os viralatas), Fal Azevedo (Drops da Fal), Marcelo Duarte (Guia dos curiosos e Editora Panda Books) e Cecília Giannetti. O tema foi bastante discutido, haja visto, que os autores deixaram claro sua visão sobre os blogs, enquanto alguns justificam o aumento da sua notoriedade após o uso do blog, já o autor Albano Martins disse que pouco liga para os blogs (contraditório ou não, ele me apareceu realmente ser a moda antiga, isto é, papel e caneta apenas).

Algumas frases marcaram esta palestra, diversas delas eu twittei em tempo real enquanto os participantes discutiam o tema como por exemplo: “#cparty CpBlogs Drops da Fal diz: "Internet é internet, literarura é literatura, ainda usamos o papel";

#cparty Cp Blogs Marcelo Duarte diz: "Eu sou o caçula, meu blog só tem 9 meses" "Eu sou jornalista a 25 anos";

#cparty CpBlogs Duarte diz: “mesmo com a internet eu sempre imprimi tudo, eu tenho medo de sumir tudo depois”;

#cparty Cpblogs Duarte diz: “minha autora mais vendida é a Bruna Surfistinha”;

#cparty Cpblogs diz: “Não me importo com blogs, eu não sei oq é twitter”;

#cparty Cp Blogs diz: “O q é o peso da literatura, é o leitor” “O texto que vai pra internet é praticamente mijado”;

#cparty Cpblogs Drops da Fal diz: “Qdo pego um trabalho grande o blog sofre, minha mae lava a louça sozinha”;

#cparty Cpblogs Drops da Fal diz: “O que me da audiência é a internet, não o papel”.

No fim, a palestra foi muito interessante, é sempre bom ouvir alguns nomes bastante conhecidos no meio literário falarem sobre suas visões pessoais em relação ao uso da rede para a publicação dos seus trabalhos.

Confira todas as twittadas ‘willpubli’ no Campus Party 2009 aqui.



# Sábado e a discussão do Ciberativismo no BarCamp:


Ao 12h de sábado, o BarCamp abriu a primeira temática do dia, sobre: "Você sabia que a internet brasileira corre risco de paralisar?". Aos poucos inúmeras pessoas foram chegando para conferir o bate-papo, com a presença de Sérgio Amadeu, João Carlos Rebello Caribé entre outros.

O tema correu por uma ótica bastante complexa e muito particular pelos participantes, além de aparentemente não chegarmos a um senso comum, com exceção da preocupação com os rumos da internet no mundo, todos levantaram possíveis sugestões para o problema.

O foco principal foi o projeto de lei do senador Azeredo e suas ramificações espalhadas pelas as empresas interessadas no domínio da web.

Também fiz twittadas enquanto acompanhava este momento, veja algumas a seguir:

#cparty BarCamp "98% das lanhouses brasileiras são ilegais, mas nao sao ilegais pq querem";

#cparty Barcamp: "Não sou a favor da pedofilia, sou contra o mito";

#caprty Barcamp: "Aprovação do projeto Azeredo, tiraram o manto da pedofilia mas aprovaram a art. 22";

#cparty Barcamp "Devemos falar com sindicatos e associações para manter um fundo de ajuda em defesa da internet";

#cparty Barcamp Amadeu diz: "Nos nao temos backbone publico no Brasil";

#cparty Barcamp Marcelo diz: "temos mais de 100 projetos cômicos e que atravancam todo o processo de defesa da rede";

#cparty Barcamp MArcelo diz: "Uma organização na sociedade civil que envolva todas as outras em defesa com diversas ações em comum";

#cparty Barcamp Marcelo diz: "Demi Getschko já poderia estar rico, mas ele preferiu contribuir com a internet brasileira,..”

No final, foi divulgado a comunidade ning de apoio a causa para que todos contribuam com as sugestões e mobilizações, acesse neste endereço: http://ciberativismo.ning.com/.



# Curiosidades e os Modds no Campus.


Diferente do ano passado, nesta edição eu não realizei muitas entrevistas, apenas algumas conversas informais e as trocas de cartões de visita. Porém, bati um papo muito interessante com um empresário do ramo de Modds. Para quem não sabe, os Mods são as adaptações e mudanças feitas nos gabinetes das máquinas. Como na primeira edição, este ano o Campus aumentou a participação destes artistas.



Foto: Música remixada ao vivo com fotos dos participantes por artista gringo no stand da Caixa (via Thais Keller)



Em 2008 foram ao todo 50 inscritos, já em 2009 foram mais de 100 participantes, alguns trouxeram os modds da edição passada enquanto outros se inspiraram em novos modelos. Como no caso de Saulo Paollo Ricci , ele que aos 26 anos ao participar da primeira edição do Campus Party Brasil se inspirou no ramo e atualmente se tornou um empresário do segmento.




Foto: Diego Jandreicie e Saulo Ricci ao lado dos modds


Em conversa com Saulo, busquei algumas informações sobre esta atividade que vem crescendo muito no País nos últimos anos.

Saulo sempre trabalhou com informática, ao conhecer os modds na edição anterior, pensou em fazer algo diferente da “caixa quadrada” ele disse, e logo imaginou fazer gabinetes moldados como carros de corrida.

A partir daí, começou a fazer os primeiros protótipos usando policarbonato e desenvolvendo adesivos para ilustrar os carros. Há cerca de um ano já no mercado, Saulo garante que o mercado é “mais que promissor, e a aceitação está ótima”, afirma. O preço médio de um gabinete como os seus é de R$299, e a máquina toda montada com os hardwares junto o modding sai em torno de R$850, .





Foto: Danilo, Mika Satomi, Thais Keller e Willpubli


Além disso, os interessados podem fazer um curso gratuito com ele para aprender montar suas máquinas, hoje, Saulo conta com uma equipe de sete profissionais, mas, busca ampliar sua empresa para atender o mercado com novos produtos, como por exemplo, gabinetes feitos com os personagens da Marvel.





Foto: Luau no #cparty com Renato Di Giorgio e Willpubli


Outra curiosidade, foi conhecer Mika Satomi, japonesa, mas reside atualmente na Austrália, ela desenvolveu uma maneira de massagear jogando videogame. O “Massage Me”, através de um colete, quatro participantes jogam um game de luta, onde um dos membros das duas equipes vestem um colete, com dele, o segundo membro participante começa a apertar as costas do jogador, ao massagear o parceiro, os comandos são refletidos no jogo como se fosse o controle do console.





Foto: Willpubli jogando Guitar Hero no stand da Locaweb (via Thais Keller)


Mika foi muito simpática, embora não falasse português, me passou algumas explicações sobre sua invenção, destacou que o grande interesse foi juntar a terapia com a diversão do game.





video
Vídeo: Imagens do Flash Mob via Thais Keller




video
Vídeo: Artista gringo no stand da Caixa




video
Vídeo: Artista gringo no stand da Caixa (performace ao vivo)





Confira logo mais o post "# As impressões finais do Campus Party Brasil 2009".
continua...






0713

No comments: