Tuesday, 29 April 2008

Desabafos 56 – “Apago as luzes para ver”



Com luzes apagadas,
posso sonhar.
Ver caminhando,
sentir você aqui.
Na loucura espacial,
há ternura em mim.
Sóbrio no fim.

É fechar os olhos,
deixar fluir.
Toque de mágica,
fada amante.
Não quero acordar,
deixando escapar.
Minha mente pensante.

Vivendo sozinho,
no real quem quiser.
Na escuridão,
acompanhado permaneço.
Envolvido nos braços,
fico protegido.
Não me deixe ver.

A luz acesa,
o fim da noite.
A sua despedida,
me causa agonia.
Anoiteça novamente,
preciso ter você.
Entrelaçada junto a mim.




willians de abreu

2 comments:

Carol said...

Olá Will! Passei por aqui e no da click! Realmente vc escreve muito bem! Bem bacana seus textos. Bjoca

will publi said...

muito obrigado carol pelas palavras, volte sempre!

bjs